Pai Céu


Nesse ritmo da terra
vi meu coração bater
em silêncio ele cantava
vendo tudo acontecer
minhas mãos eram guiadas
sem contudo esmorecer
nessa dança encantada
vi meu pai aparecer
numa festa aciganada
Lua cheia, enfeitada
doces olhos na magia
nessa longa madrugada
vi meu pai na poesia
vi meu pai anoitecer
numa dança aciganada
uma estrela vi nascer

4 comentários:

Isaac Dobbin "O bardo" disse...

Lindo... Com um toque de tristeza... bem, pelo menos para mim...

=P

Luciana Brites disse...

LIndo mesmo..de encher os olhos de lagrimas...pai céu, gostei do titulo..a gente tem um pai céu e uma mãe terra.literalmente..rsrs..maravilhosa..ueria postar sua poesia no meu blog..posso??bj

Daniel Dobbin disse...

lindo, nao senti o toque de tristeza.

Malu disse...

E como é bom, entre uma dança assim, cheia de magia, ver uma estrela nascer...
Lindo poema.
Abraços

Postar um comentário