Por um fio

Uma noite de chuva.
Um coração quebrado.
Uma força sobrenatural para catar os pedaços.

A falsa credibilidade que nunca mais correria aquela estrada de novo.
A falsa sensação de invencibilidade.
O piso em falso que te leva ao chão.

A expectativa de você ser forte o suficiente.
A expectativa de encontrar alguem que tirará todo o peso das suas costas por vontade própria.
O cansaço de fazer a vida melhor para todos mesmo que suas expectativas sejam ignoradas.

A falta de esperança com o passar do tempo.
A falta de compromisso sufocador.
A falta de alguém desconhecido.

Por onde ir agora?

"A esperança anda na corda bamba de sombrinha
A cada passo dessa linha pode se machucar
Azar, a esperança equilibrista
Sabe que o show de todo artista tem que continuar"

1 comentários:

Daniel Dobbin disse...

lindo, lindo, lindo,
o final fechou com chave de ouro...
o começo tb é perfeito, adoro as soluções diferentes q vc arruma pra encaixar os seus versos. :)

Postar um comentário