O Jogo

Não há aspecto em que as pessoas sejam mais orgulhosas
Do que quando se trata do próprio coração
Expectativas inconscientes são naturalmente esperadas
Necessidade de se proteger é irracional e agressiva
Mas a calma expressão é uma agradável ilusão

A cabeça tem um furacão de idéias
Cada palavra e intenção mostrada são pesadas
A testa lisa e o sorriso relaxado escondem
Medos, teorias e vontades
Será que o outro tem o que precisa?

Tudo corre como previamente planejado
Até a força do beijo foi calculado
O momento matemático da inspiração
Onde muitas informações são recolhidas
Para serem avaliadas

Depois dos primeiros dias
Uma possível agonia
Se as emoções evoluíram como deveriam
A sorte te soprará o ouvido
A não ser que os números tenham sido descartados

O jogo mais antigo da humanidade
É a dádiva de ser um ser pensante
É um fato que todos o odeiam em diferentes graus
E com certeza todos sorriem ao colher os frutos da vitória
Da segurança de ter um terceiro braço pra deitar

Gozei
Chorei
Amei
Ou não
Por sorte ou azar de não querer as verdadeiras dores de amar

2 comentários:

*May Lopes disse...

Puxa...foi vc quem escreveu?
Tô bege!
kkkkkkkkk

Gostei mesmo!
bjO

Barbara disse...

Todos os textos postados por mim são de minha própria autoria. Que bom que gostou.. ^^

Postar um comentário